Quando o assunto é processos estratégicos dentro das organizações, não podemos deixar de lado o papel essencial da área de compras. As suas atividades vão muito além da simples aquisição de mercadorias para abastecer a produção ou para revenda. 
Na maioria das vezes, o trabalho dos profissionais de suprimentos envolve a negociação com fornecedores, fechamento de contratos, contratação de serviços e pesquisa de mercado. Portanto, é fundamental de dispor de conhecimento sobre como essas funções tem impacto direto no resultado financeiro da empresa. Continue, com a leitura deste post e conheça mais. 
 
Qual é o conceito de gestão estratégia de compras? 

Geralmente, as atividades de compras têm relação com a aquisição de bens e serviços, contudo existem diversas competências e práticas que podem ser adotas para aprimorar os resultados e, com isso, maximizar os lucros. 
Essa é uma função que busca propor soluções e desenvolver alternativas para obstáculos como atrasos na entrega de fornecedores, a escassez de materiais no mercado e a oscilação dos preços praticados. 
 
Como a gestão de contratos funciona na prática?

Nesse cenário, a gestão estratégica tem o objetivo de diagnosticar problemas na operação garantindo assim, o seu andamento sem interrupções. O objetivo de um contrato com fornecedores e prestadores de serviços é criar um documento que serve para delinear o comportamento esperado das partes bem como a suas obrigações. Alguns motivos são: 
 
Assegurar a estabilidade dos preços 

Em um mercado extremamente competitivo uma diferença de centavos pode ser o fator que leva a sua empresa a ter lucros ou prejuízos nas suas compras. Quando, um profissional da área de compras consulta o mercado para adquirir produtos, os preços podem variar significativamente. Da mesma forma, períodos de instabilidade econômica podem resultar em valores elevados que nem sempre podem ser negociados de forma bem sucedida. Portanto, o fato de que o instrumento contratual estabelece os preços a serem cobrados por quantidade oferece maior segurança. 
 
Permite criar um orçamento mais preciso

Ao elaborar um contrato, existem cláusulas claras quanto a quantidade de bens ou serviços que devem ser fornecidos dentro de determinado período. Baseada no seu consumo histórico mensal, é possível criar uma estimativa exata de quais serão os gastos com abastecimento tano em curto como em longo prazo. Tal visibilidade é fundamental para a tomada de decisão organizacionais, contabilizar os custos e programar a saída de recursos. O mesmo vale para o controle de estoque, pois a reposição ocorre de forma gradual evitando o excedente e a falta de itens. 
 
Garantir o fornecimento em grandes quantidades 

Um exemplo bastante claro dessa situação pode ser observado nas empresas de extração mineral. Esse tipo de produto, frequentemente, é transportado por meio de trens pelo modal ferroviário. Como resultado, um dos itens mais requeridos são as rodas para as locomotivas. 
Considerando que esse é um nicho especializado e com poucos fornecedores atuantes, é importante contar com um contrato para guiar esse tipo de transação. Nesse caso, o contrato descreve a quantidade de materiais que devem ser fornecidos por período, as suas especificações técnicas e, principalmente, o preço de venda. 
 
Desenvolver esse tipo de gestão estratégica de contratos é um desafio constante, mas você já está fazendo a sua parte ao buscar conteúdo sobre o assunto. Então, aproveite para ter acesso a ainda mais informação e assine a nossa newsletter.